terça-feira, setembro 04, 2007

Phalaenopsis pulchra

Mais uma das minhas phals preferidas - bem, são quase todas minhas preferidas eheh, mas quem consegue resistir à beleza destas plantinhas, não é?...

Em tempos considerada uma variedade da Phal. lueddemanniana, foi classificada como espécie em 1968. É endémica da ilha de Luzon, nas Filipinas, de altitudes superiores a 1.300 m, precisando por isso de temperaturas ligeiramente inferiores ao normal para o género (11º-21ºC na estação húmida, 14º-24ºC na estação seca - ou antes menos húmida...). Quando as temperaturas são demasiado elevadas, as hastes alongam e produzem keikis em vez de flores. Ainda bem que o nosso verão este ano está tímido!

Cultivo-a em vaso de barro (para manter as raízes mais frescas) com esfagno e leca, e mantenho-a húmida no verão, um pouco mais seca no inverno. A luz nesta altura é indirecta, mas no inverno recebe uma hora ou duas de sol.

4 comentários:

Greenman disse...

Mais outra tão bonita!
E o amarelo fica tão bem no meio do rosa...

Kaotica disse...

Olá amiga, vim retribuir a visita lá ao Pafúncio. Tenho passado por aqui de vez em quando e fico sempre agradavelmente surpreendida com a beleza das tuas flores e com as fotos maravilhosas que lhes tens tirado e também com da qualidade do blog.
Li no outros dia que as orquídeas coabitaram com os dinossauros, o que também achei extraordinário.

Um abraço!

TC disse...

É lindona mesmo, acho que também precisas desta, GM...

Brigada Kaótica, ainda bem que gostas eheh
Pois é, também li sobre isso, parece que o antepassado comum das orquídeas terá aparecido há 80 milhões de anos!

Diogo disse...

Só estou mesmo à espera que a minha tenha flores tão bonitas quanto essa. Tão pequena e já toda gira!!

Abraços